domingo, 1 de março de 2015

Atualização Patrimônio Financeiro Fev/15: R$ 234.627 ou 56.706 (31,87%)

Este mês foi horripilante em termos pessoais e também para o Brasil porém foi incrível financeiramente. Eu estou tendo graves dificuldades no meu emprego no meu novo cargo. Chego 21:00, 22:00, 22:30 em casa. Chegar 20:30 estuprado em casa é vitória. Não tenho tempo pra nada, tarefas impossíveis, cobranças, workaholismo violentíssimo dos chefes exigindo muito.

A tristeza é alta, o medo da demissão constante e não só isso, o choque de ficar mais perto dos caras de hierarquia mais alta ao ver o incrível nível de workaholismo, vício no trabalho, auto-confiança bullying violenta mental dos caras. É como se eles gozassem de fazer reuniões em que mandam e desmandam em todos, como se gostassem de não ter vidas e obrigar todos a terem o mesmo ritmo. Eu não posso mais sair com os camaradas fugidos do trabalho como falei neste post. Agora eu faço parte dos fudidos que ficam no trabalho se não é demissão na certa. Minha vida piorou 100% e estou em estado de choque e de mental entrando em frangalhos de ver que minha vida será assim por 40 anos até morrer. Eu simplesmente não consigo ter uma vida decente. Simplesmente não.

Desempenho vida financeira

Reação das feminazis ao saber que já posso comprar um Camaro Amarelo e que elas não saberão que eu sou o pobretão andando nele e elas acabarão dando pra mim pelo poder dele e nunca saberão que eu sou eu, e meu DNA acabará ficando impregnado nela pra sempre inclusive na sua espinha cervical, passando esse material genético impregnado nos seus futuros filhos, e nos filhos dos filhos, e no cachorro dos filhos, e no filhote do cachorro do tataraneto para toda a eternidade e que ele acabará tendo 0,00001% de genes de jovem pobre beta feio machista patriarcal opressor camarístico amarelo panicat kit kat dododoce agora eu fiquei dododoce doce doce como caramelo.

Foi muito simples o que ocorreu. A ação em janeiro estava abaixo de 7 reais e agora subiu pra próximo de 9 recuperando o patamar que ela oscila e isso fez explodir meu patrimônio batendo o maior recorde de aumento de minha história financeira. Lembram que mês passado foi meu recorde de perda? É assim mesmo a jornada do meu all-in na Eletropaulo. Não há escapatória. Estou entrando em reta final de atingir as 25.000 ações da Eletropaulo que segundo meus cálculos será minha cartada de vida ser milionário. O que fica de alerta e no meu radar é que meu caixa vem caindo muito rapidamente e eu fico com uma sensação psicológica ruim ao ver minha conta corrente caindo muito (estou acostumado a ter muita grana em conta corrente até por extremo medo de demissão).

Eu preciso me manter firme pois mesmo que seja demitido e o Brasil esteja na merda, eu teria uma boa grana recebida de 40% do FGTS mais a multa, então daria pra se manter bem por meses até achar um emprego mesmo que com salário menor porém mantendo o aporte acima dos 3.000 reais (hoje está em 4.600).

As perspectivas da Eletropaulo são interessantes. Começou a chover em São Paulo e no Brasil, as bandeiras tarifárias estão funcionando à todo vapor e o ciclo de reajuste vem aí e dessa vez creio que não haverá violências por parte da ANEEL pois a empresa fez o dever de casa investindo forte (nunca me esqueço o dia que a ANEEL fez um reajuste tarifário grotesco em 2010 e destruiu a empresa que saiu de 38 reais para até 5 e todos no blog comemoravam que eu ia me suicidar. Me pergunto porque mantenho esse blog nojento). Portanto 2015 deve ser um ano de recuperação e 2016 pode ser o início de uma nova era apesar que eu só acredito nisso quando o PT ou Dilma sair do poder em 2018. De qualquer forma 2014 a empresa fechou com prejuízo e não terei dividendos em 2015.

Desempenho vida pessoal

p.txt

Minha reação no meu quarto ao olhar a rua da janela ao saber que é domingo 16:00 e vou voltar pro inferno do trabalho com tarefas estressantes, gente escrota e saindo 21:00 de lá pra sempre.

Blog: Até certo post do mês tava legal. Mas tem uma galera muito chata, mas chata mesmo, sabe aquele cara mongolão que quer entrar no grupo e só faz comentários esdruxulos, risadas ridículas, quer se achar o fodão, extremista de merda? Pois é. Saiba, paspalhão, que posts apenas com “KKKKK” ou “AUHUAHUA”, comentários de uma linha falando merda, perguntas estúpidas, trollanges idiotas, apoios a funças, videozinhos do youtube suspeitos (pare de meter vídeos seu fdp, eu não tenho tempo de verificar se é vírus ou de crianças nuas), links com fotos suspeitos (dificilmente passo apenas quando descreve bem) não vai ser aprovada. Não perca seu tempo. Não queira sentar na janela com seus rambismos de teclado. Fora da blog seu lixo.

Estudos: MBA como sempre um gasto grotesco. Feliz que no meio do ano acaba e já entro em fase de apenas TCC (odeio TCC é idiota e inútil). Eu não aguento mais e como falei mês passado, quando tenho que estudar ou tenho provas eu bato tudo que tem na minha frente.

Corpo, Saúde, Estética: Parei com os calistênicos devido os horários terríveis que chego em casa e da tristeza do emprego. Perdi a motivação total nisso. Triste quando vejo caras fortões ou saradas nas ruas e você vê que por não ser como eles nunca terá uma namorada nota 5,5 no mínimo. Mas a dieta paleolítica continua firme. Já faz parte da minha vida. Em termos de aparência eu matenho a mesma cara de bunda. Como fazer laser na cara pra pele se não tenho tempo ou dinheiro?

Hobbies, Álcool, Vida Social e Afins: Mês idiota, meu carnaval foi nota zero. Na real passei finais de semana terríveis de tristeza pelo emprego. Trabalhei dois finais de semana. Eu estou sem mais alegria. Tento sempre que posso jogar Playstation 4 para me distrair ou ir em algum restaurante pra sentir que eu TENHO SALÁRIO (ás vezes sinto que eu não tenho salário devido a forte pressão que o aporte causa nas minhas contas). È como se eu tivesse quase 300.000 reais em termos nominais (fora ELPL4 fudida) mas não conseguisse tomar uma Brahma na esquina se foder meu aporte todo. Que insuportável isso.

Mulheres: Eu que não esperava ficar com ninguém acabei ficando. Mais uma mulher na conta em um barzinho que fui. Já fomos no cinema juntos e tudo. Quem diria. Nota dela: 4. Mas vou levando (ainda não comi). É o que um beta sem carro, que mora com os pais, perto dos 30 anos, magrelo fino de corpo compacto e cara feia com personalidade reservada apática sem confiança pode fazer.

image

***

O que falar mais? Essa é a vida. Mês após mês eu fecho meu patrimônio e bate uma depressão, seja com aumento seja com queda porque tem mais trabalho me esperando, mais meses, semanas, dias, ânus e mais ânus de sofrimento. Mesmo que eu saísse a gastar meu dinheiro (com que tempo se meu emprego me estupra?) eu continuaria infeliz porque eu continuaria feio, tosco e necessitando trabalhar.

O trabalho é a fonte de todos os males. Ele é a causa de todas as guerras, genocídios e distúrbios mentais psíquicos do mundo. E ele é a fonte de tudo que está errado na minha vida e continuará a ser até o fim dos meus dias, a cada respiro, a cada piscada de olho a não ser que eu me livre dele.

RANKING BOMBANDO JÁ NA QUARTA ATUALIZEM SOLDADOS DO MILHÃO OU É RUA

Forte abraço!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Porque não privatizam a Petrobrás?

Depois que o PT aparelhou a Petrossauro e a estuprou no cu a destruindo eu me surpreendi que não veio os papos necessários de privatização desta empresa imunda e ridícula, antro de funças semi-públicos (hurr durr é capital misto) em que para cada 1 funcionário que faz algo deve haver 4 inúteis que não tem trabalho suficiente para fazer num dia de trabalho.

A canalhice feita pelo PT contra a empresa com os 88 bilhões de corrupção (hurr durr não foi tudo isso) nada mais é do que eu já chamei aqui no blog de “racismo financeiro”, termo que usei para demonstrar a opressão e preconceito contra as pessoas jovens homens pobres do país que causou polêmicas e revoltas nos esquermerdas e nos playboys haters. Aliás observando bem a Petrobrás é uma empresa que pratica racismo financeiro e opressão todo dia contra o país e contra nós jovens pobres betas feios. Como se dá isso?

Através do fato simples de que se ela fosse privatizada seria mais eficiente, decente e não seria um peso para nós pois ela é usado pelo governo petista esquermerda para fechar as contas do governo central, usada para pagar patrocínios, publicidades e marketing nojento para revistas lixos minúsculas, causas canalhas bizarras e para sustentar pessoas malandras e preguiçosas que não teriam vez caso elas fossem da iniciativa privada.

Me revolta que eu tenha que trabalhar na iniciativa privada me fodendo e fica um bando de ridículos que fizeram uma provinha absurdamente ridícula e fiquem lá se achando fodendo o país inteiro trabalhando pra um das empresas mais grotescas da atualidade do mundo, mais corruptas e burras que fazem opressão cruel contra o povo brasileiro todo dia com seus fornecedores super faturados, seu quadro inchado, seus engenheirozinhos riquinhos de plataforma que andam de BMW nas ruas do Rio de Janeiro oprimindo os jovens pobres betas feios através de seu dinheiro ganho através não da lógica de mercado mas da proteção de um mercado estúpido regulado filha da puta.

A grande verdade é que apesar da iniciativa privada ser o inferno na terra, ser uma merda de trabalhar, se grotesca, que causa cuéis danos mentais às pessoas ELA É MAIS JUSTA para a sociedade na medida que apesar da opressão mental que ocorre e do nepotismo imundo, pelo menos o fato de eu estar ganhando dinheiro com meu salário não significa a opressão imediata de outro pobretão afinal eu estou na lógica capitalista tentando ganhar meu ganha pão e competindo da melhor forma possível.

Já no serviço público a pessoa ganha dinheiro através da opressão OBRIGATÓRIA em cima de outro ser humano através do pagamento de impostos ou de serviços ruins ou da corrupção que ela causa sobre o povo jovem pobre beta feia (JPBF).

A Petrobrás, a Eletrobrás, os Correios, o Banco do Brasil, a Caixa econômica Federal, todas são empresas que vivem da opressão do jovem pobre beta feio através de seus subsídios para quem não merece, do financiamento do déficit fiscal governo central que ocorre para pagar funças públicos, mães solteiras, bolsa merdília, roubar dinheiro do Sudeste e Sul. São estatais do terror, máquinas públicas que servem para destruir vidas, que se alimentam da injustiça para com o próximo.

Me dá vontade de vomitar quando um esquermerda fala mal de privatização ou critica o PSDB quando vendeu tudo na década de 90 “a preço de banana”. Deviam ter vendido a preço de amendoim na verdade, ter dado de graça pra estrangeiro mesmo. “Patrimônio nacional”, “go homo yankee”, “vendidos da nação” não passam de palavras de filhas da puta opressores canalhas que não enxergam que estatais, empresas públicas, autarquias, orgãos públicas são instrumentos de opressão violenta da sociedade principalmente o jovem pobre beta feio ao destruir a sociedade com sua ineficiência, injustiça, morosidade e gastos exorbitantes que um dia cobram a conta através de mais impostos de todos para bancar uma elite de alguns vadios malditos.

Foda-se a Petrobrás e o “patrimônio nacional”. Ela deve ser vendida imediatamente para o bem de nós pobretões. Já chega de sustentarmos vagabundos ou financiar parasitas ou este governo imundo. Foda-se a esquerda, foda-se nacionalista de bosta, fodam-se todos os estatistas de merda. Vocês são os verdadeiros porcos opressores do capitalismo.

Forte abraço

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Onde você se imagina daqui 10 anos?

É engraçado que de tempos em tempos eu penso “porra se há um ano atrás eu tivesse começado tal coisa como eu estaria hoje? Ou se eu começasse faz 2 anos atrás como seria?”.  E assim a vida vai passando e passando e a gente parece que não começa a fazer nada. Cada final de mês que parece uma eternidade chega, recebemos o salário e nos afogamos em mais um mês lixo. E aí no grande esquema das coisas na verdade o tempo está passando na velocidade da luz e você vai cada dia ficando mais velho, lixo, pobre e estuprado mais próximo da morte. O jogo da vida é cruel e impiedoso.

Eu fiquei me perguntando sobre como eu me imagino daqui 10 anos. Daqui 5 anos. É incrível que em 5 ou 10 anos eu já estarei me aproximando dos 40 anos. É inacreditável que parece ontem que eu tinha 25 anos e sentia que tinha todo o tempo do mundo para virar o jogo. Que eu era mega jovem, na idade de ouro, nem tão novo imundo burro em faculdade lixo mas nem perto dos 30 anos onde o jogo da sociedade e da corrida dos ratos se torna violento e duro. Eu sinto que agora eu eu estou perto dos 30 anos como se o tempo tivesse acabado que não há mais manobras para erros ou que é tudo ou nada, ou decolo ou terei simplesmente perdido minha vida.

Realmente fazer planos claros de 5 anos e 10 anos agora é vital. Se a gente pegar a velocidade do tempo ela está cruel. Porra em 2002 a gente foi pentacampeão. Eu lembro ontem do gol do Ronaldo e do Rivaldo. São 13 anos! Puta merda. Ronaldo era ídolo ainda. Fazem 15 anos que passamos os anos 2000 em que tinha toda aquela cagada com o bug do milênio e todos achavam que iríamos viver uma era de ouro tecnológica com carros voadores. Fazem 6 anos que teve o crash de 2008 e todo mundo pensou que o mundo ia acabar e todos ficariam pobres. Vai tomar no cu. O tempo é cruel e violento eu não sei nem o que pensar.

Onde eu me imagino em 10 anos? Casado? Com camaro já? Milionário já? Tomando cachaça na praia com 3k de renda sem trabalhar? Morto num suicídio? Perito em algum hobbie?

Ou eu vou estar vivendo essa mesma vidinha ridícula de merda que levo hoje? Acordar, trabalhar, chegar tarde em casa morto de cansado, assistir um anime ou jogar um playstation 10 e dormir? Ter uma namorada de 35 anos e sair com ela no final de semana ir pra um barzinho na vila madalena ou vila mariana em São Paulo com uma férias pra Fortaleza andar de buggy com um cearense me explorando e rindo da minha cara de paulista imbecil pálido sem vida?

Eu chacoalho a cabeça em desgosto e grito não diante de meu alcoolismo crescente olhando o copo de vinho barato que empretecem meus dentes italianos e me estico na cadeira olhando pro teto enquanto escrevo mais um texto para um blog composto de pessoas que me odeiam e torcem pelo meu pior e me xingam se eu não aprovo seus comentários retardados pela 129381923123º vez sobre “hurr durr qual melhor curso fazer”. Não, não tá legal isso, não é esse o futuro que quero.

Em 10 anos eu preciso ter tido uma vitória poderosa em minha vida. Eu preciso ter dominado de forma magistral ou interessante um hobbie como saber dançar bem pra caralho ou ser faixa preta ou roxa ou qualquer porra em Muai-Thay ou Jiu-Jitsu. Eu preciso ter saber tocar um instrumento de forma massa, tocar músicas e cantar pras pessoas ou pra mim. Eu preciso ter pelo menos 800.000 reais de forma real para demonstrar um poder incrível de vitória financeira. Ter quem sabe um Camaro? Ou uma BMW conversível? Uma L-200 Triton? Uma mercedes? Ter feito um orgia com 5 mulheres? Ter ido pro exterior na Europa e comida uma mulher de cada nacionalidade? Ter feito trabalho voluntário e salvado uma vida ou feito a diferença na vida de alguém que estava na merda e de repente entrou na faculdade se formou, fez família graças ao meu apoio e ajuda mental e financeira?

Típica família bostileira que querem JPBF assumam no futuro

Ou uma vitória maior que eu sempre sonhei em minha vida que é parar de trabalhar com uma renda de 10k ou com uma negócio de fácil rotina?

A grande verdade é que me apavora que em 10 anos eu perto dos 40 anos ou com 40 anos eu esteja vivendo a mesma vida grotesca que levo hoje. Comer, dormir, trabalhar, chegar 21:00 ou 22:00 em casa, comer, dormir, acordar, pegar onibus, metro, chuva, andar, andar, ser estuprado TODO DIA por chefes, ter medo da demissão, ver sua saúde indo pro espaço, seu tempo, sua alegria, sua alma, seu sorriso indo pelo ralo. É aterrador.

O mais hilário disso tudo é que mesmo eu sendo um perdedor pobre cuzão as pessoas em São Paulo vivem uma vida igual a minha em muitos pontos com a diferença que eles torram grana em viagens em feriados ou férias ou saem pra baladinhas (eu também saia) no final de semana ou restaurantes (eu saio em família). Não há diferença, todos estão presos nessa vida ridícula da corrida dos ratos a questão é que eu sinto muito mais por ter uma visão maior da vida que eles que ficam felizes com suas esposas lixos ou namoradas pardas horrendas.

Onde eu estarei daqui 10 anos? Onde VOCÊ estará daqui 10 anos?

Segue o jogo..

Forte abraço!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

É possível vencer o imperativo biológico e desejo sexual masculino?

1424181993574 (1)

Você está na sua trabalhando, estudando, fazendo nada, andando na rua. De repente aparece uma loira de cabelo comprido até a bunda com sainha social e blusinha, com salto alto, unhas bem feitas do pé e da mão, rosto branco, traços agradáveis europeus. Pronto. Sua libido masculina é ligada à todo vapor. Logo seu maldito cérebro masculino estúpido movido a gasolina testosterónica é ativado como o motor poderoso de um camaro gritando numa autobahn alemã.

E é assim todo dia da sua vida. Cada bunda, cada peito, cada coxa, cada cabelo comprido, cada rosto bonitinho, cada relance do corpo feminino destrói sua concentração, destrói sua motivação, destrói sua vida pois toda mulher que passa na sua frente, na TV, no trabalho, na sua imaginação você não consegue desligar a merda da sua libido de merda. Homens em toda a história do planeta fizeram tudo o que podiam para foder uma buceta. Desde o momento que Adão cagou tudo ao foder Eva até o momento que fomos pra Lua, até o momento que se inventou cultura, civilização, confortos, energia nuclear, física quântica, absolutamente tudo veio do poder da testosterona masculina em vencer mas ao mesmo tempo cooperar com o próximo de forma a foder o maior número de bucetas possíveis antes de morrer uma morte horrível, trágica e violenta, que era a realidade de 99% da população ao longo da histórica.

E hoje com toda modernidade e informação do movimento da real masculina mundial e brasileira, nada consegue ser tão difícil de aceitar que nós somos escravos da buceta e que o maior desafio de um homem é resistir à destruição que o sexo e atração para com a mulher causa. Nós discutimos e discutimos, nós falamos, conversamos, criamos teorias atrás de teorias mas a merda é que a vontade de se reproduzir com um “amor” feminino, a vontade de transar com uma mulher, a vontade de proteger, prover, beijar, se declarar, amar uma mulher sempre está lá.

Nós homens nos apaixonamos com extrema facilidade pelas mulheres. Adoramos beijar na boca delas, adoramos transar com elas, adoramos quando elas são dóceis e amorosas, ficamos bobos e idiotas quando elas sorriem e colocam a cabeça no nosso ombro pedindo carinho e atenção, piramos quando elas colocam aquela roupa que gostamos ou aquela camisola surrada ridícula mas que dá um tesão violento bizarro na gente e comemos sem ela tirá-la. Nós nos apegamos a ela pensamos nelas o dia inteiro, do acordar ao dormir pensando em formas de fazê-las felizes. Quem não tem alguém fica imaginando as mesmas coisas mas com uma futura namorada imaginária a qual prometemos nos nossos pensamentos cuidar e amar melhor que aquele cafajeste canalha que a “magoou”.

Mas sabemos que as mulheres não se importam com nada disso. O utilitarismo feminino e o ódio pelo homem comum mediano  jovem pobre beta feio é genocida hitlerista, ou seja, se elas pudessem elas colocariam 90% da população masculina no lixo e deixariam 10% de alfas ultra ricos e musculosos para reprodução e para dividir eles. O ódio, nojo, repulsa da mulher pelo homem comum beira a sociopatia e psicopatia em que não há no reino animal nenhum paralelo. Basta ver as loucuras que elas cometem contra homens beta em relacionamentos e maridos e os comentários delas contra homens em suas conversas. Enquanto um homem sonha com uma mulher mediana legal e dócil para namorar e ser feliz a mulher não reconhece que existe o sexo masculino no mundo. Apenas são homens atores globais e ultra milionários ou musculosos altos de queixo quadrado e braços grandes. O resto do que se considera “homens” (cromossomo XY) não são homens pra elas, são animais que existem na terra mas que estão abaixo de cachorros e gatos pois elas se revoltam mais com maus tratos em animais do que mendigos homens queimados na rua com óleo Diesel.

É interessante observar que um dos pilares do movimento da real e mesmo do meu blog é o desapego ao sexo feminino, ou seja, resistir bravamente aos encantos interesseiros hitleristas das mulheres afinal elas nos vêem como animais ou subhumanos. É não se casar, é ter extremo cuidado ao ter filhos, é comer e jogar fora, é cuspir na cara de mães solteiras, é rir da cara de gordas e evitá-las ou só usá-las para boquetes, enfim, nos defender delas através de uma atitude sexual defensiva, em que se utiliza a única coisa que elas tem de bom (favores sexuais) e recuar para nossas batpobretas cavernas. Tudo lindo na teoria. Um fracasso na prática.

Existem algumas grandes questões que temos aqui que advêm de algo que o homem jovem pobre beta feio não tem que é opção. Quem não tem opção normalmente se apega. É por isso que quando se namora é absolutamente um desastre tentar ser desapegado pois além de você ter suas responsabilidades diárias como trabalho e estudo, calcular o número de palavras, mensagens, dias sem conversar, modo e tom de voz com sua namorada é uma tarefa que eventualmente vira um completo desastre. Segundo que quando você sente que sua namorada está meio distante, fria, grossa, atitudes suspeitas ou sabe que tem gente dando em cima ou vê ela com amigos homens todo seu desapego vai por água abaixo porque o medo de perder uma mulher está arraigado no cérebro masculino de forma violentíssima. Perder uma mulher e ser traído significavam duas coisas no primeiro caso você seria a chacota da tribo e nenhuma mulher mais daria pra você no segundo seria criar o esperma alheio de outro macho. Desastroso.

Outro problema reside que há uma natureza boa nos jovens pobres betas feios que se torna algo difícilimo de mudar. Nós não conseguimos tratar mal esposas e namoradas, não conseguimos ser fodões descolados desapegados tirando sarro, dando foras, dando tiradas “másculas” nelas, sendo “viris” na lida com elas. Conseguimos até na cama mas fora dela o instinto protetor, a vontade de simplesmente ter um relacionamento dócil, tranquilo, amoroso, carinhoso e de tratar bem o próximo vem amplificado violentamente na lida com as mulheres. Não são sociopatas nem psicopatas, são homens comuns com desejo de ter uma vida legal e gostosa com sua namorada. Tentar mudar essa natureza é como tentar ensinar um psicopata diagnosticado a ter empatia com o próximo.

Finalmente o imperativo de ter uma mulher do lado, uma “companheira” é algo arraigado que vem da nossa necessidade de pertencer, de seres humanos sociais que somos, de não sermos solitários.

Então como vencer a nossa vontade de comer toda mulher que passa, como vencer a vontade de namorar aquela ficante que temos, como vencer a vontade de ter namorada, de ter contato feminino, de beijá-las, de desejá-las, de querer ter filhos, formar família? É possível vencer? É possível ser desapego num relacionamento? É possível não ficar mal por ver marginais grotescos com sua faveladinha parda de cabelo cheirando a Kolene andando por aí felizes e você é tido como um monstro que não pode nem chegar perto de uma gorda a não ser que prove que tem carro e emprego?

Este é um dos maiores desafios de um homem. De toda esta necessidade que falamos advêm vários erros graves que cometemos como casar, como gastar com elas, como sofrer, ter depressão, desmotivação se suicidar, baixa auto-estima, perca de concentração, etc.

ENTÃO, É POSSÍVEL VENCER OU NÃO?

Não, não é possível vencer. Ele sempre vai estar ali. Por mais que rambos de teclado falem e chorem “hurr durr eu consigo”, é mentira e não ajuda a imensa maioria. Você precisa entender que a vontade e uma vozinha suprimida na sua cabeça sempre vai estar lá falando pra você comê-la, vai estar lá falando “ah ela nem é tão rodada assim, namora aí, de boa”, ou “ah cara você já tem 35 vamos casar ela é tão legal com você” ou “porque sou tão lixo, porque nao tenho namorada?”, ou “nossa sou tão fracassado que nenhuma mulher me quer, só pego mãe solteira e gorda ou não pego ninguém”.

Ela sempre vai estar lá. A única coisa que você deve fazer é buscar hobbies mas você tem que ter hobbies que realmente você se engaje. Que se dedique e seja bom. TODA distração é uma forma de vencer os pensamentos pró-mulher. Não há muito o que dizer. De fato a necessidade de mulher e a desgraça de trabalhar são bloqueados parcialmente pelo escapismo dos hobbies de um homem.

Para os que se apegam a qualquer ficante, namorada, que sofrem de depressão a cada ficada que não dá em nada ou términos de namoro não há NADA que se possa dizer a não ser que seu apego advêm de sua química cerebral de homem beta que herdamos dos antepassados além do medo dos homens da caverna de fracassar. Essa porra só passa com o tempo e você irá sofrer dores mentais e físicas terríveis até sarar. Sabem aquela nota 7 que eu ficava e me deixou? Se eu tivesse 18 anos eu iria quase me suicidar como quase ocorreu quando tive uma namorada. Hoje em dia eu superei de forma rápido em 1 mês. Doeu mas a cabeça voltou ao normal. Isso se chama experiência e a química cerebral se acostumando e ficando mais resistente e forte. Isso advêm não só da experiência mas do que se aprende com o movimento da real sobre a realidade terrível do sexo feminino.

Nós homens somos frágeis, patéticos, ridículos quando se trata de mulher. Alfas fazem e acontecem com elas mas nós não conseguimos. É preciso admitir isso. Não dê uma de fodão. Use a cabeça. Como mitigar o poder delas sobre nós? O que posso fazer pra me distrair?

Não desista. Nós vivemos numa era que a capacidade de escapismo e entretenimento mundial irá entrar em fases de ouro através de realidade virtual, de coisas realísticas, de hologramas, da pílula anticoncepcional masculina, da destruição do casamento. Se você tá vivendo uma vida de merda por causa delas ou tá triste e pobre, apenas siga em frente para ver o mundo delas se esvair nas próximas décadas.

Forte abraço!

domingo, 15 de fevereiro de 2015

O carnaval de um pobretão 2015

10675801_1535041686709721_6936940676650206485_n

Nada de marchinhas de carnaval o que irá embalar o carnaval são love hits tradicionais do blog

Se você quiser ver um post mais completo sobre carnaval leia aqui, aqui e aqui.

Se chá das 5, revolução industrial e beber pra caralho lembram a Inglaterra, a liberdade e capitalismo os Estados Unidos, a disciplina, inteligência e animes ao Japão, a organização, força e oktoberfest à Alemanha, claramente a corrupção, violência e carnaval lembram o Brasil. Claramente isto que falei não são estereótipos à toa, eles são verdades claras que só esquerbostas, petistas e bostileiros patriotários acreditam.

O post deste ano no carnaval visa ser curto apenas para falarmos de como será nosso carnaval porque já falei tudo o que tinha que falar sobre carnaval ao longo dos anos.

Ano passado eu cheguei a fazer uma boa curtição. Gastei uma grana razoável mas sinto que deu pra fazer o que o típico bostileiro faz, sair em bloco, beber, tentar pegar vadias e até consegui pegar, se não me engano 2 ou 3.

Esse ano estou no pobretão way of life modo defensivo. E olha, eu pensei muito em sair. Queria comprar ingresso pra ver o desfile das patéticas escolas de samba de SP pra tentar ver a maravilhosa Ellen Roche e a musa madrinha de bateria do meu blog Juju Salimeni. Pensei e pesquisei blocos na Augusta, Vila Madalena, etc. Entrei em sites de relacionameneto e Tinder tentando uma compania feminina. Tudo isso num espaço de 1,5 semana antes do carnaval.1343937870968

Vai lá se vestir de mulher vai cuzão

Aí que me toquei: Que que eu tô fazendo? Repetir tudo do ano passado? Gastos de dinheiro pra tentar dar beijos na boca de bostileiros lixos que não vou comer e não vai dar em namoro depois ou ficadas mais prolongadas? Que já beijaram 500 outros homens nestes 5 dias de carnaval além de mim? Nada irá mudar. Desde o ano passado meu corpo é o mesmo, minha cara é a mesma. Eu tinha 140.000 reais ano passado hoje tenho 177.000, ou seja, minha confiança advinda do dinheiro é nula, é como se eu não tivesse saído do lugar.

E finalmente eu estou no pobretão way of life modo defensivo. Eu tenho alcool, animes, filmes, PS4, bifes suculentos. Tudo isso é mais atraente que sair que nem um chimpa atrás de músicas lixos tentando olhar pro lado torcendo pra que uma mulher me ollhe e “permita” que eu beija sua boca. Eu estava chateado e triste pensando “nossa que que eu vou fazer no carnaval” e aí me libertei disso ao pensar que não importa quanto eu gaste, saia, faça algo, a sensação será a mesma de todos os carnavais. Fracasso, pobreza e que sou inferior fisicamente à todos inclusive gordos lixos.

Eu ia usar putas neste carnaval mas acabou que nem isso irei fazer à princípio. Eu estou muito focado em alcançar as 25.000 ações da ELPL porque quero tirar esse peso de mim, não aguento mais esse ALL-IN. Também que meu novo cargo está literalmente acabando com meu mental mas isso é papo pra atualização final do mês.

E assim segue a vida, pobres feios sem amigos assistindo pela televisão a festa dos alfas e a luta dos betas para beijar uma bostileira qualquer gastando rios de dinheiro.

Forte abraço!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Um pobre deve usar cartão de crédito e parcelar compras?

Reação e postura de todo homem casado no final do mês. Casa que é gostoso chimpão.

Cartão de crédito costuma ser um vilão para os chimpanzés do Bostil. Endividamento das famílias explodindo e o cartão de crédito é sempre um vilão. Quando você não paga toda a fatura os juros incidentes são absurdos, são simplesmente inacreditavelmente altos. Neste momento olhando aqui rapidinho no google os juros da parcela estão em 11,90% para o elitista americam express e o Visa de vários bancos varia entre 9% até 10,5%. Uma puta de uma porrada se você não consegue pagar 100% da fatura na data de vencimento.

Direto ocorrem reportagens de como “não se foder com os juros do cartão de crédito” aí vai um especialista econolixista falar obviedades do tipo “hurr durr pague a fatura toda”, ou “hurr durr então não use cartão de crédito”. Me deixa fulo da vida. Vamos desmascarar logo qual é a real do cartão do crédito e para o que ele serve.

Escute aqui seu jumento bonobão brasilis, cartão de crédito nunca foi “dinheiro de graça” como esses filhas da puta idiotas bostileiros falam, aí se fodem e começam a falar mal de cartão de crédito e que não deve ter. Cartão de crédito é como dinheiro em que você COMPRA as coisas e portanto assume um compromisso de compra e portanto deve TER DINHEIRO PARA PAGAR AS COISAS. Se não tem NÃO USE O CARTÃO DE CRÉDITO. SIMPLES ASSIM. Mas nããão os bostileiros usam como um cheque em branco no mês corrente, aí se fodem no mês seguinte não conseguindo pagar a fatura POIS NÃO TINHA DINHEIRO PARA FAZER FRENTE AQUELAS COMPRAS e aí começa a se foder. Aí que vem as reportagens tristes e mimimimi e todo mundo fica com medo de cartão de crédito ou “quebram o cartão e nunca mais usam” nas reportagens como se fosse muito responsável e fodão entendido de finanças.

Filhas da puta. Cartão de crédito é uma PUTA arma para jovens pobretões feios espertos. Sabe qual a arma dele? FLUXO DE CAIXA. Ele te dá um mês de fluxo de caixa rendendo onde quer que esteja seu dinheiro. Ponto. A outra arma dele é o que? Os pontos que você acumula no cartão que podem ser trocados por produtos DE GRAÇA e que você pode aí vender, mas o melhor de tudo é o que, é o que? AS MILHAS AÉREAS.

Chimpanzés na caixa econômico para sacar o bolsa família. Uniforme típico da bostileira: Chinelo grotesco havainas, shortinho jeans, blusinha. Porque eu não nasci no primeiro mundo?

Milhas são dinheiro VIVO na sua mão pois eles podem ser trocados em sites em que você para cada 10.000 milhas ganhará entre 200 a 300 reais. Se tiver contatos pode chegar a 350 mas aí é mais difícil. Cada ponto do cartão normalmente vale uma milha. Para as bichas que adoram viajar também é muito bom pois consegue pagar viagens de graça. Claro que existem pessoas que criticam o modelo de milhas e pontos pois ele não é benéfico e é na real prejudicial ao consumidor mas não vou entrar nisso. O que temos é que usar à nosso favor.

Cartão de crédito não é vilão porra nenhuma, apenas é para chimpas do Merdil que compram as coisas sem poder pagar. Você não é um desses, é?

PARCELAR OU NÃO?

Sempre é uma polêmica mas vamos ser diretos de uma vez aqui dentro do pobretão way of life. Parcelar é ruim pois você paga mais devido os juros óbvio. Exemplo é carro, apartamentos, televisão, eletrodomésticos maiores. Agora e quando o preço parcelado e à vista são os mesmos, ou seja, não há desconto por pagar de uma vez só? Parcelar ou não?

Simples, você está inseguro no emprego? Pague à vista. É funça? Parcele. Você está seguro no emprego? Parcele. Mas quando digo pra parcelar nesses casos é simplesmente devido fluxo de caixa.

Vou pegar meu caso. Eu preciso de todo dinheiro possível líquido no momento para comprar a ação Eletropaulo que está com bons preços para chegar nas 25.000 ações. Se eu fosse comprar algo e metesse uma compra à vista grande eu ia poder ficar meio comprometido no fluxo de caixa portanto seria melhor parcelar para ficar com o maior dinheiro possível em caixa.

Parcelar se torna estupidez quando você parcela casa e carro pois você paga 2 ou mesmo 3 vezes no caso de carros e chega a absurdos de pagar um segundo apartamento em juros para quem compra imóvel. Por isso que a dica mais óbvio mas que a chimpalhada não faz é dar a maior entrada possível nessas coisas para pagar o menor valor possível em juros.

Mas quem disse que a escória merdilheira segue isso? Querem o agora, querem o apartamento e o carro agora, querem casar o mais rápido possível e comprar tudo pra mobiliar a casa parcelando tudo pagando uma moto de juros.

Conclusão

É irritante porque a gente fica vendo em grandes sites poderosos de finanças posts e mais posts, reportagens, econolixosos falando como fodões obviedades na TV quando na verdade em um post você já sabe o que precisa saber.

Falar de aportes ninguém fala, só o bordão dos 10% do salário ou alguns mais “ousados” 30%.

Vão se foder filhas da puta. Enfiem suas diquinhas no meio do cu.

Forte abraço!

domingo, 8 de fevereiro de 2015

A tristeza de ser um pobre não especial e sem talento

10264349_1482575985289625_869744849_n

Picture by my friend Bob Sacamano

Quando eu era pequeno minha mãe e parentes sempre falavam que eu era uma criança bonita. Era comum ouvir falar de tias, conhecidos e parentes que eu “ia fazer sucesso com as mulheres quando crescesse”. Essa percepção me acompanhou muito até minha adolescência quando um choque de realidade veio à tona: Eu não era uma das pessoas mais bonitas. Eu era na verdade zoado por ser um dos mais feios. Barrigudinho, cabelo tosco, acneíco nojento, pêlos por toda a cara descontrolados devido hormônios. Eu não era o mais bonito eu era um dos mais feios e eu pensava que eu era e seria um dos mais bonitos. Duro golpe que me persegue até hoje.

Quando eu era menor e adolescente eu pensava “eu sou especial. Eu sei que tenho um talento escondido. Eu sou um escolhido de Deus para fazer algo especial. Eu serei rico. Eu serei pegador. Eu sei que tudo o que eu praticar e treinar eu serei mais que todos”.

Isso significava na minha mente o que? Que se eu estudasse eu seria o top da classe. Que qualquer esporte, instrumento musical, idioma, jogo de computador, jogo de videogame, programação de computador, matérias da classe, cargo da minha empresa, tarefas do meu trabalho, qualquer coisa que eu fizesse se eu treinasse um pouquinho eu seria um dos tops.

A dura realidade sobre eu ser especial ou talentoso não veio tudo de uma vez. Ela veio aos poucos, em conta gotas, em pequenas doses de humilhação, fracassos, derrotas, desilusões.

Um exemplo foi sobre as minhas notas. Eu sempre achei que eu por ser um nerd merdalhento acneíco feioso que eu era talentoso nos estudos e poderia tirar notas poderosas e esfregar no futuro na cara da canalha do fundão e dos bullying. A partir da 8º série sofri duras derrotas dos bonitões, riquinhos e bullying da classe. Eles tinham talento para exatas. Eles começaram a tirar melhores notas em exatas mesmo sendo pau no cus. Eu comecei a mostrar forte fraqueza mental para exatas e o que eu deveria ser (engenheiro) se foi ali na 8º série. Todo mundo se dando bem nas notas, os que eu mais odiava. No ensino médio eram estupros em física e matemática violentíssimos e os bullers, riquinhos e bonitões já planejavam suas engenharias poderosas e eu admitindo derrota de que eu era um fracasso nas notas. Meu ensino médio foi completamente uma realização que eu era um dos grandíssimos submedianos. Eu não era o pior da sala nem estava no último quartil (25% piores) mas eu circulava um pouco acima ou pouco abaixo da mediana de notas nos simulados que tinha na escola que eu estudava antes do vestibular. Ali vi que eu era na verdade burro e mediano pra submediano. Eu nunca poderia ser um engenheiro ou médico. Pelo menos na minha época não era essa coisa facílima e ridícula para retardados que conseguem passar vendo videozinhos no youtube pra medicina. Era vestibular violento, cruel, duro, porradeiro, estressante, genocida, darwinista. Japoneses estuprando seu cu, mulheres sem testosterona e desejo sexual mijando na sua boca, riquinhos da positivo gozando no seu glóbulo ocular. Hoje um mendigo com internet 56 kpbs passa em vestibular pra ciências biológicas em estadual.

1s0akil2.wizardchan.1390999324384

Minha reação quando fico no centro das atenções de qualquer coisa devido o medo de descobrirem que sou um fracasso técnico e social em qualquer área da vida

Aí entrei pra faculdade e pensei, foda-se agora vou estudar o que eu “quero” e vou humilhar. Novos estupros dessa vez ainda mais violentos pois no 5º período tinha filhas da puta passando em concursos públicos de baixo nível mas que pra nossa idade na época eram salários incríveis. Todo mundo tirando notas fodas, os professores os amavam. Eu era um cuzão que sofria duríssimos pesadelos para conseguir estudar uma noite só antes da prova pra passar com notas grotescas. Na faculdade sim me formei com um índice de aproveitamento horrível e que ainda bem que já passei da idade das empresas cobrarem isso pois se não estava completamente arruinado.

Durante a faculdade e colégio eu já tinha me tocado que eu era um fracasso com as mulheres devido minha feiúra facial devido principalmente minha pele horrível da acne e meu rosto italiano que não é de bostileiro bruto pardo moreninho grotesco de queixo quadrado e meu corpo compacto e fino nas pontas. Aí na vida profissional veio mais duras porradas.

Eu sempre me achei ambicioso, que no ambiente acadêmico lixo eu era ruim pois não gostava de estudar e que no ambiente privado eu iria arrasar com minhas idéias poderosas, com meu trabalho bem feito, com minha capacidade de liderança e de dar “Lucros”. A realidade foi mais um estupro. O ambiente da iniciativa privada é de hierarquia, mandonismos, tarefas lixos zuadas, tudo dando errado, horários terríveis, chefes ditadores hitleristas loucos workaholics, de olhares feios, uma escravidão moderna completamente escancarada e chocante. Mais que isso eu vi que na verdade meus pares de mesmo cargo sempre oferecem duras ameaças contra mim, sempre fazendo melhores tarefas, tendo idéias melhores, mais talentos nos sistemas, na desenvoltura e pricipalmente na energia social necessária para lidar com as pessoas coisa que eu sou um completo fracasso.

Você se pergunta “mas como você teve tantas promoções e ganha um salário interessante se é tão ruim assim?”. Por simples perseverança burra, de bater a cabeça na parede, de resistir a tudo e a todos e uma dose de mascaramento de minhas fraquezas mais uma forte dose de esconder as emoções. Meus pares que sucumbiram na competição contra mim apesar da maior energia so social e talento técnico acabam falhando no emocional ou não tem a capacidade de observação que tenho. Eu sou uma farsa. Faço meu trabalho de forma mediana, no prazo, nada impressionante e sem tremer. Eles são mais talentosos, mais energia, mais criatividade, mas os que perderam pra mim na hierarquia corporativa falharam em querer fazer demais. No meu novo cargo a energia social é mais necessária e agora venho sofrendo duros golpes e não sei até quando irei sobreviver.

Outras coisas que me virei foi “bom eu posso ser ruim no meu trabalho, nos estudos, esteticamente, fisicamente mas eu sei que nos meus hobbies eu sei que posso ter talento e ser o melhor”.

Novos duros golpes. Eu já tentei aprender guitarra e fui completamente estuprado. Nunca consegui aprender nada. Fica aquelas bichas “afinando o instrumento” e eu nem isso conseguia. Era tão humilhante. Sobre UFC e lutas marciais eu sempre olho as lutas e penso “porra eu sei que resistiria bem aos golpes e aprenderia rápido as artes marciais e logo estaria bom tal qual dragon ball Z” aí quando me toco penso nos golpes que tomei na cabeça como uma vez que pateticament eu bêbado socava um travesseiro após a derrota do Brasil de 7x1 pra Alemanha e meu braço resvalou na minha cara e fiquei abalado pelo golpe e pensei “meu deus imagina um soco do Anderson Silva na cara direto”.

Nos esportes e na musculação eu pensava “basta treinar”. A realidade é que sou geneticamente fisicamente um cara fadado a ser um merdalhão magro com facilidade de ganhar gordura na barriga como todo perdedor genético imundo. Pensava que “se eu comesse direito e malhasse duro eu seria fortão e pegaria geral”. Não. Nunca serie como os fodões da rede globo e da novelinha malhação.

E finalmente uma coisa que eu me orgulhava que era minha habilidade com video games. Fiquei muitos anos se jogar é verdade mas no playstation 4 eu que pensava que logo pegaria a manha e estaria nas cabeças sou SEMPRE um dos piores em qualquer jogo. Isso pra mim é a gota d’água. Era a última coisa que eu poderia ser bom devido os anos de vício em games na adolescência que tive. Não. Eu sou ruim. Eu sou lixo. Eu sou um merdalhão.

Então agora que me aproximo dos 30 anos finalizando os 20 anos, eu parei pra pensar no final do ano (em que eu pensei muita coisa sobre mim) e me toquei que eu não sou especial. Eu não sou a criança que iria conquistar o mundo como eu pensava e meus pais e avós imaginavam. Não virei médico que iria ser o orgulho da família. O empresário importante que iria salvar a família da pobreza. Não sou o diretor de empresa incrível com seu bônus poderoso. Não sou um homem talentoso que toca instrumentos e anima as famílias e as mulheres. Não sou o cara que submete os homens em jogos da games. Não sou o cara fodão dos esportes bonitão pegador. Sou o futuro trintão tiozão com marcas de acne na cara, sem carro, com emprego sempre na corda bamba, estressado, com corpo fino magricelo lixo, que não consegue liderar e gerar admiração nas crianças e nos mais novos da família ou dos amigos e amigas das suas irmãs mais novas.

Eu não sou especial. Eu não sou veterano de guerra. Eu não fiz um gol histórico. Eu não comandei uma empresa famosa. Eu não fundei uma compania bilionária. Eu não sou campeão de um jogo de video game. Eu não fui o amor louco da vida de uma mulher que se lembra de mim mesmo na velhice.  Eu sou só mais um homem submediano no mundo fadado a trabalhar a vida inteira e morrer sendo que depois de 1 ano ninguém mais irá se lembrar de mim.

A única coisa que pode me salvar nessa vida é ser milionário. A única coisa que eu sei fazer é privar meu cérebro de desejos e olhar uma meta de bater o milhão. É só isso que eu sei. E caso eu consigo ser milionário todo meu fracasso e inaptidão em todos os setores da vida serão cancelados. Por isso eu não paro até conseguí-lo. Não importa com que idade. Não importa se com câncer. Não importa se no leito de morte.

É só nisso que sou bom. Não tirem de mim o único talento que tenho.

Outros posts da série de tristezas do pobretão (mais atuais, tem muito mais, pesquise na tag “tristeza”):

A tristeza de ser um pobre mandado por chefe
A tristeza de ser um pobre que não fez Medicina
A tristeza de ser um pobre em um curso de ricos
A tristeza de fazer aniversário sendo pobre
A tristeza de ser um pobre em festa chique de ricos
A tristeza de ser um pobre feio não desejado por mulheres

Forte abraço!